Capela do século 18 é recuperada

Primeira fase da restauração da capela vai durar oito meses - Foto Divulgação ASCOM/PMOP




Situada no distrito de Cachoeira do Campo, município de Ouro Preto, Região Central de Minas, a Capela de Nossa Senhora das Dores, tombada pelo Patrimônio Histórico Municipal, cuja construção teria sido concluída em 1761, no século 18, está sendo restaurada, 
com recursos do Fundo de Preservação do Patrimônio Histórico e Cultural (Funpatri).

A primeira etapa do processo de restauração custará quase meio milhão de reais (R$ 454.687,00) e deve terminar em oito meses. Nesta fase, serão realizadas a revisão e recuperação do telhado, incluindo a colocação de manta; a restauração do piso de tijoleira, da pintura interna e externa; a recuperação das esquadrias, alvenarias, cantarias, do muro do cemitério e do sino. O piso ao entorno da capela também será recuperado e realinhado. Toda a rede elétrica será trocada e também será instalado um sistema de para-raios. Além disso, será feita a substituição do forro da sacristia e a colocação de um novo sistema de sonorização.

A segunda etapa envolverá a restauração da pintura dos forros, dos altares, dos bancos e das imagens sacras.

A capela, que fica na Rua Nossa Senhora das Dores, s/n Bairro Santa Luzia, foi tombada pelo município em 2010. O imóvel pertence à Arquidiocese de Mariana e é vinculada à Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré, de Cachoeira do Campo. Apesar de bastante conhecida pela população por "igreja", a denominação correta é "capela".

 



    Facebook

    Twitter

    Instagram